Você está aqui

A CONSTRUÇÃO COLETIVA DO CONHECIMENTO E A PESQUISA-AÇÃO PARTICIPATIVA: compromissos e desafios

O processo educativo ambiental diz respeito à relação entre cidadania e ambiente, às formas históricas com que a humanidade se relaciona com o ambiente assim como as formas históricas das relações sociais estabelecidas entre os sujeitos, priorizando a necessidade de participação política dos sujeitos sociais empenhados na transformação social. Neste sentido, a trajetória recente da pesquisa em educação ambiental vem mostrando a necessidade de pensar sua relevância científica e social. Assim, além de produzir conhecimentos sobre os processos educativos ambientais é preciso também realizar estudos que avaliem os processos de investigação em curso. As pesquisas participativas, que tem perspectivas sócio-históricas e, portanto, de superação da tradição empirista da pesquisa científica, vem se consolidando como metodologia em educação ambiental exigindo reflexões e avaliações. Partindo dessas necessidades, este artigo apresenta as análises dos projetos de iniciação científica com a pesquisa-ação-participativa em educação ambiental orientados pela autora durante cinco anos. Essas orientações têm como fundamento a articulação, na formação inicial dos educadores ambientais nos cursos de graduação, das atividades de ensino, pesquisa e extensão. Dezenove projetos realizados com idosos, jovens, adolescentes e crianças em espaços educativos formais e não formais foram analisados a partir da contribuição metodológica na produção de conhecimentos para a educação ambiental. As categorias de análise apresentadas são, principalmente, o processo grupal desencadeado pela metodologia participativa, destacando o papel de mediador do pesquisador-educador; o tratamento pedagógico dos temas ambientais como geradores de um processo educativo ambiental mais complexo do que seu estudo como atividades-fins; o papel da participação nas atividades de investigação e ação educativa, como uma conquista dos pesquisadores parceiros; e, por último, analise das possibilidades e limites da pesquisa-ação-participativa em educação ambiental com crianças, prática científica em construção. As análises aqui apresentadas têm como objetivo contribuir para a consolidação da pesquisa-ação-participativa em educação ambiental como forma metodológica de produzir conhecimentos pedagógicos neste campo ao mesmo tempo que proporciona oportunidades para que, nas atividades de formação inicial dos educadores ambientais, a universidade realize uma relação intensa e competente com a comunidade, respondendo às suas necessidades de formação humana, supondo ser esse o compromisso da universidade pública.

Autora: Marília Freitas de Campo Tozoni-Reis

Pesquisa em Educação Ambiental, v.2, n.2, p. 89-107, 2007

Artigo disponível em:

http://www.unisc.br/portal/upload/com_arquivo/a_construcao_coletiva_do_conhecimento_e_a_pesquisa_acao_participativa_compromissos_e_desafios.pdf