Você está aqui

Mudanças climáticas e ensino superior: a combinação entre pesquisa e educação

Artigo escrito pelo prof Dr Pedro Roberto Jacobi ao Número Especial 3/2014 Dossiê - Ensino Superior e questões ambientais: mudanças climáticas, ambientalização curricular e formação de professores na Educar em Revista.

Resumo

No ensino superior observa-se o início de uma combinação original entre educação e pesquisa ligada às mudanças climáticas em programas de ciência e tecnologia. Neste início, observa-se o desafio de adaptar e desenvolver programas educativos que incluam temas associados com a diversidade regional; reconhecendo os ecossistemas complexos e diversificados, e o predomínio de um modo de vida urbano com todas as suas contradições, ligado ao consumo e, principalmente, ao aumento de uma lógica de insustentabilidade. Diante disso, comportamentos, atitudes sustentáveis e valores éticos têm de ser estimulados e compartilhados. Como encontrar alternativas educativas para abordar um tema cujos cenários são negativos e problemáticos, como indicam os relatórios do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas – IPCC, sem cair num ponto de vista catastrofista de imobilismo ou, por outro lado, numa visão simplista a respeito de uma questão tão importante e crucial à sociedade contemporânea? Este artigo analisa a alternativa metodológica para a inclusão da temática das mudanças climáticas na formação acadêmica proposta pelo Núcleo de Apoio à Pesquisa – Mudanças Climáticas da Universidade de São Paulo (USP). Observou-se a sua adequação ao papel da educação para a promoção de aprendizagem social, construída ambientalmente – referente a processos cujos conteúdos e ênfase voltam-se à capacitação social – dentro de uma base cooperativa próxima ao pensamento crítico e à habilidade para resolução de problemas cujo foco nas necessidades auxilia as pessoas a tratar um futuro de mudanças incertas.

 

Acesse o artigo na íntegra, através do link: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/educar/article/view/38107/23608