Você está aqui

A TRAMA DA CRITICA DEMOCRÁTICA: da participação à representação e à accountability

Este artigo atenta para deslocamentos conceituais ocorridos entre “representação política”, “participação” e “accountability” na crítica interna à democracia ao longo das últimas décadas, bem como examina sua ressignificação recíproca na definição de nova trama conceitual da crítica democrática. O conceito de accountability parece oferecer, hoje, o registro normativo para lidar com as exigências de legitimidade nas experiências de representação política extraparlamentar. Argumenta-se também, que as circunstâncias históricas que propiciaram a polaridade negativa ou capacidade crítica à “participação”, no campo da teoria democrática, não apenas mudaram, mas tornaram inadequada sua especifi cação analítica para a compreensão das experiências de inovação democrática em curso.

Palavras-chave: Pluralização da representação, participação, accountability, crítica democrática, sociedade civil.

 

Autores: ADRIAN GURZA LAVALLE e ERNESTO ISUNZA VERA

Lua Nova, São Paulo, 84: 353-364, 2011