Você está aqui

Participação e Cidadania

Atlas Socioambiental de Embu

Em resposta ao compromisso firmado em 2005, na construção da Agenda 21 Escolar de Embu das Artes, em parceria com a sociedade civil organizada e a rede pública de ensino, a Prefeitura da Estância Turística de Embu, por meio de sua Secretaria de Meio Ambiente, oferece à população o Atlas Socioambiental de Embu.

AGENDA 21 E EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SUSTENTABILIDADE – DA TEORIA À PRÁTICA

Em novembro de 2006 foi realizado o I Fórum Regional de Agenda 21 na Educação, que contou com amplo apoio da Prefeitura Municipal de Itapecerica da Serra, cidade que sediou o evento, e a participação dos municípios de Embu, Embu-Guaçu, São Lourenço, Cotia, Taboão da Serra e Juquitiba, por meio das Prefeituras e respectivas Diretorias Regionais de Ensino, com a presença de aproximadamente 500 pessoas entre sociedade civil, poder público, lideranças sociais e empresariado.

Agenda 21 Escolar – Embu das Artes

Em junho de 2004, o tema da Semana do Meio Ambiente, desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Embu, através de sua Secretaria de Meio Ambiente, foi a Agenda 21. Saúde, educação, gerenciamento de resíduos sólidos, gerenciamento de recursos hídricos, juventude, geração de emprego e renda, uso e ocupação do solo foram os principais assuntos discutidos e tiveram como desdobramentos da Semana a criação dos Grupos de Trabalho (GTs) para cada tema.

Potência de agir e Educação Ambiental: aproximações a partir de uma análise da experiência do Coletivo Educador Ambiental de Campinas

Esta pesquisa busca trazer subsídios para a construção teórico-metológica da Educação Ambiental a partir da aproximação do pensamento de Espinosa, em especial o conceito de potência de agir do filósofo, da experiência educativa deflagrada pelo Coletivo Educador Ambiental de Campinas (COEDUCA)/SP/Brasil, que se pautou pela Política Pública de Coletivos Educadores do Departamento de Educação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente brasileiro (DEA/MMA)

Operação urbana consorciada Vila Sônia e a possibilidade de diálogo

Apresenta-se a Operação Urbana Consorciada como um dos instrumentos urbanísticos mais utilizados nas quatro últimas gestões da prefeitura de São Paulo. Embora criticado como estratégia de atendimento aos interesses imobiliários dos bairros mais valorizados, exige, por lei, o debate e a participação da população e de todos os agentes envolvidos no processo de elaboração e gestão.

Insurance and deliberation as drought disaster risk reduction strategies

As the international community is moving from response to disaster risk reduction, it becomes imperative to take the whole risk chain into consideration, from prevention to rehabilitation of a droughtstricken area. To assess impacts on drought-stricken groups, it is useful to take a close look at risk spreading strategies these groups already use, which reduce their vulnerability to shocks. In Turkey, there is a very little coordination between adjacent water user groups on a river or in an irrigation scheme.

ARENAS DE STAKEHOLDERS MÚLTIPLOS: integrando a sociedade na gestão dos recursos hídricos?

Arena de stakeholders múltiplos é um conceito estabelecido na área de recursos hídricos internacional. Contudo, é um fenômeno pouco definido. O presente artigo destrincha o conceito, propondo conceber as arenas como redes, e identifica duas “escolas de pensamento”: aprendizagem social e negociação. O texto procura por uma tipologia preliminar das arenas identificadas na vida real, nas quais os Comitês de Bacias no Brasil, por todas suas peculiaridades, aparecem como um tipo significativo.

Conflitos Socioambientais, Educação Ambiental e Participação Social na Gestão Ambiental

Trata-se da síntese da mesa-redonda “Conflitos Socioambientais, Educação Ambiental e Participação Social na Gestão Ambiental” realizada no V ENANPPAS – Encontro Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Ambiente e Sociedade(2010), que teve como foco principal a discussão de quatro temas: Conflitos socioambientais e os mitos da participação social; Conflitos socioambientais e as incertezas das condições para a educação ambiental em meio aos problemas e conflitos; Resolução de Conflitos socioambientais – ações mediadas pela razão instrumental e interesse emancipatór

O Dilema de Populações Humanas em parques: gestão integrada entre técnicos e residentes no núcleo Picinguaba

Este artigo trata dos processos decisórios de gestão da presença de populações no interior do Parque Estadual da Serra do Mar. Foi utilizada a Análise Situacional para verificar o período entre 2001 e 2009, do ponto de vista do jogo de interações dos atores governamentais e dos residentes em arena.

Caderno metodológico para ações de educação ambiental e mobilização social em saneamento

O caderno metodológico para ações de Educação Ambiental e Mobilização Social em Saneamento apresenta algumas referências metodológicas voltadas a estimular e contribuir para o desenvolvimento de ações articuladas de educação ambiental e mobilização social, que tenham como características a participação popular e o comprometimento com mudanças estruturantes na busca pela construção de sociedades sustentáveis.

 

Disponível para download em:

Páginas

Subscrever RSS - Participação e Cidadania