Você está aqui

Políticas Ambientais

Operação urbana consorciada Vila Sônia e a possibilidade de diálogo

Apresenta-se a Operação Urbana Consorciada como um dos instrumentos urbanísticos mais utilizados nas quatro últimas gestões da prefeitura de São Paulo. Embora criticado como estratégia de atendimento aos interesses imobiliários dos bairros mais valorizados, exige, por lei, o debate e a participação da população e de todos os agentes envolvidos no processo de elaboração e gestão.

MUDANÇA DO CLIMA NO BRASIL: aspectos econômicos, sociais e regulatórios

Este livro dá continuidade ao compromisso do Ipea de desenvolver estudos e pesquisas na área de mudança do clima e que já conta com uma longa tradição na reflexão de temas como: custos e benefícios de ações de mitigação e adaptação, planejamento ambiental do meio urbano e social, políticas internacionais, desenvolvimento dos instrumentos de fomento tecnológico e regulação de instrumentos de mercado, assim como de contribuir para as negociações da delegação brasileira na convenção do clima.

Insurance and deliberation as drought disaster risk reduction strategies

As the international community is moving from response to disaster risk reduction, it becomes imperative to take the whole risk chain into consideration, from prevention to rehabilitation of a droughtstricken area. To assess impacts on drought-stricken groups, it is useful to take a close look at risk spreading strategies these groups already use, which reduce their vulnerability to shocks. In Turkey, there is a very little coordination between adjacent water user groups on a river or in an irrigation scheme.

ARENAS DE STAKEHOLDERS MÚLTIPLOS: integrando a sociedade na gestão dos recursos hídricos?

Arena de stakeholders múltiplos é um conceito estabelecido na área de recursos hídricos internacional. Contudo, é um fenômeno pouco definido. O presente artigo destrincha o conceito, propondo conceber as arenas como redes, e identifica duas “escolas de pensamento”: aprendizagem social e negociação. O texto procura por uma tipologia preliminar das arenas identificadas na vida real, nas quais os Comitês de Bacias no Brasil, por todas suas peculiaridades, aparecem como um tipo significativo.

Construindo Cidades verdes

A publicação, desenvolvida pelo ICLEI, tem a proposta de ser uma ferramenta introdutória acessível para formuladores de políticas públicas nas áreas urbanísticas, de habitação e meio ambiente, que desejem conhecer ou levar às suas cidades o tema de construções sustentáveis.

Valoração ambiental de um parque urbano no município de Passo Fundo/RS usando o Método de Valoração de Contingente

Os parques urbanos municipais são promotores da qualidade de vida para as populações das cidades em todo o mundo. Essa pesquisa teve como objetivo realizar a valoração ambiental do parque urbano do Loteamento Cidade Universitária, analisando a disponibilidade a pagar (DAP) da população urbana de Passo Fundo/RS para a implantação de melhorias, sua manutenção e preservação.

O terreno difícil dos agrotóxicos

Neste próximo mês de junho entra em vigor resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que proíbe (desde janeiro) a produção e a comercialização de agrotóxicos que contenham como ingrediente ativo o metamidofós. O veto à comercialização programado só para junho visou a evitar que houvesse este ano prejuízos para cultivos, com indisponibilidade de substitutos. Mas em junho de 2012 ficará proibido todo e qualquer uso do metamidofós.

Empreendimentos Econômicos Solidários de Catadores do Estado de São Paulo

O presente artigo busca apresentar um panorama dos Empreendimentos Econômicos Solidários (EES) de Catadores no estado de São Paulo a partir da base de dados do Sistema Nacional de Informações de Economia Solidária (SIES). Foram selecionados 115 EES de “Serviços de Coleta e Reciclagem de Materiais” para sistematização e análise.

Licenciamento ambiental no Brasil sob a perspectiva da modernização ecológica

O Licenciamento ambiental é um dos instrumentos da Política Nacional de Meio Ambiente, estabelecida pela lei 6.938 de 1981. Nos últimos 30 anos, o país passou por inúmeras transformações econômicas, políticas e sociais.

Os Desafios de uma Política Nacional de Pagamentos por Serviços Ambientais: lições a partir do caso do Proambiente

Este artigo discute o Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) como um instrumento de política, partindo da experiência piloto do Proambiente. A abordagem analítica usada foi desenvolver considerações teóricas e técnicas para acordar as mudanças para um política efetiva de PSA. Teoricamente, o conceito de externalidade usado para desenhar mecanismos baseados no mercado devem ser substituídos por esquemas baseados no conceito de bem público.

Páginas

Subscrever RSS - Políticas Ambientais